sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Curso Técnico de Rádio e TV em Belém

Pauta, cinegrafia, edição, lide. Talvez esses não sejam termos conhecidos para a maioria das pessoas. Mas para os jovens que procuram o curso técnico de Comunicação Social da ONG Missão Friuli-Amazônia em parceria com a CNBB, os jargões da comunicação logo passarão a fazer parte do vocabulário.

A sede do curso fica ao lado da Igreja de Nossa Senhora do Rosário. São disponibilizadas 25 vagas para jovens, especialmente os de baixa renda, que já tenham completado o ensino médio. A primeira fase de avaliação é uma prova escrita e a segunda fase uma entrevista. Para realizar a inscrição o valor cobrado é de R$ 15,00. O curso tem a duração de um ano, com aulas de segunda a sexta-feira e é gratuito. As inscrições são feitas no início de cada ano.
 
Para os que já passaram pela experiência o curso foi motivo de transformação. “Estava na casa do meu primo e ouvimos pela Rádio Nazaré que era o último dia de inscrição. Fui lá, me aventurei e passei. Foi o curso que me fez ter vontade de prestar vestibular para Jornalismo, antes eu nunca tinha pensado nisso”, conta Gabriel Rosa Júnior que fez o curso no ano de 2006 e hoje é aluno de jornalismo da Universidade Federal do Pará. Gabriel lembra ainda das facilidades que o curso lhe trouxe. “O curso foi muito bom, especialmente a parte de telejornalismo. Quando eu entrei na Universidade não tive tanta dificuldade, já sabia muitas coisas”, complementa.


FORMAÇÃO

De acordo com o diretor do curso, o padre Cláudio Pighin, o curso de Comunicação Social da ONG Missão Friuli-Amazônia é diferente de outros cursos técnicos, pois tem um grande compromisso com a formação humana. “O curso vai além da técnica, eles são preparados, humana, espiritual e filosoficamente, porque é preciso saber pensar para se firmar tecnicamente. A sociedade de hoje geralmente evita que o jovem pense”, explica padre Cláudio.

O trabalho começou com o próprio padre Cláudio há 12 anos nas paróquias e nas periferias de Belém. O reconhecimento formal do curso, com sede fixa, aconteceu há seis anos. Nesse período, segundo o padre Pighin, já foram formados mais de 300 jovens.

O curso é também um grande gerador de novas oportunidades. “Eu tinha vontade de fazer jornalismo desde os 12 anos e com o curso eu cada vez mais fui pegando gosto pela área”, conta o estudante Éderson Santos, 20. Éderson se formou como técnico em Comunicação no ano de 2008 e hoje já trabalha no Laboratório de Edição de Vídeo do próprio curso. “É uma experiência muito boa, poder trabalhar onde eu já fui aluno. O curso me abriu muitas portas para o mercado, além do contato com quem já trabalha na área”.

ONG Missão Friuli-Amazônia  - 32236004

Fonte: Fundação Nazaré (http://www.fundacaonazare.com.br)

3 comentários:

  1. Gostaria de estar sempre informada sobre o curso. Trabalho na área e gostaria de me aperfeiçoar, pois só tenho conhecimento do básico.

    ResponderExcluir
  2. sempre tive a curiosidade de mexer com isso, infelizmente não sei se nesse ano conseguirei tempo para fazer o curso, pois tenho muitas atividades que preciso exercer durante o ano de 2013, gostaria de saber se esse curso é todo ano ou será só nesse.

    ResponderExcluir
  3. sopode faze ocurso que esta no em sino médio tenho 4 ano primário poso faze armistomkley@R7.COM

    ResponderExcluir